AIKIDO

IWAMA

Iwama era uma pequena aldeia agrícola no Japão, está localizada a 100 km, nordeste de Tóquio e no centro da província de Ibaraki. Em 2006 Iwama foi anexada a cidade de Kasama.

Há 70 anos, quando os eventos iniciais que ligaram o aikido a Iwama ocorreram, era apenas uma vila de agricultores com poucas centenas de pessoas.

Hoje, a Cidade de Iwama orgulhosamente proclama ser o aikido uma das principais atrações da comunidade, Morihei Ueshiba viveu lá de 1942 até a sua morte, em 1969.

Vejamos que, no fim da década de 1930, Morihei começou a discutir a ideia de construir um dojo ao ar livre longe de Tókio, para servir como lugar de treinamento. Ele queria criar um dojo em um lugar longe da agitação de Tókio, aonde poderia fazer uma prática mais realística.

Assim, após a compra entre 4 e 5 hectares de terras em Iwama, foram feitos planos para a construção de uma área de treinamento ao ar livre. Ueshiba começou a visitar Iwama quando o dojo a céu aberto estava sendo construído, inicio de 1939.

O plano para se mudar para Iwama foi executado em etapas. Ele construiu um dojo de 36 tatamis como área particular de treinamento e também um pequeno santuário apelidado de “Shinden”, ambos completados em 1942, ano em que o fundador ficou bastante doente com uma intoxicação intestinal, o que supõe-se ter antecipado o momento de seu afastamento para Iwama. Lá, Morihei fez experiências com infinitas variações de técnicas enquanto fazia contínuos refinamentos, e então expandiu ainda mais sua intuição e a capacidade de perceber a intenção de seu oponente.

Morihei se levantava antes do nascer do sol para rezar e cantar. Este ritual era parte de seu treinamento de misogi e uma das formas dele se conectar com o mundo divino.

Com a guerra, veio o racionamento de muitos bens de consumo, muitos fugiram para a segurança das áreas rurais para evitar e devastação que ocorreu nas grandes cidades do Japão. Com a rendição do Japão em Agosto de 1945, a economia foi devastada e a família Ueshiba em Iwama passou por muitas dificuldades, assim como toda a população Japonesa. A preocupação que agitava todas as pessoas em toda a nação era procurar alimento suficiente para viver.

Apesar de Ueshiba ter ensinado milhares de pessoas antes da guerra, o final do conflito o afastou de quase todos seus antigos discípulos. A prática das artes marciais tinha sido proibida pelo Quartel General das forças aliadas, mas esta proibição era mantida de forma irregular até mesmo em áreas urbanas e não era muito forte na área rural. Durante o início do período  pós-guerra, Morihei batizou sua residência no campo de “Aiki En” para tirar a ênfase das atividades de treinamento em artes marciais, em respeito à proibição.

O tempo passou, inúmeras foram as pessoas que procuraram O-Sensei para aprender e estudar Aikido, o Dojo prospera, a sede da central se instala definitivamente em Tókio.

Ueshiba permanece em Iwama até a sua morte, 26 de abril de 1969, no ano seguinte, 1970, uma nova tradição tem início, pois todo 29 de Abril, feriado nacional em que era anteriormente celebrada a data do nascimento do Imperador Hirohito — uma cerimônia em homenagem ao falecimento de Morihei Ueshiba é feita em frente ao santuário Aiki.

Iwama realmente era um lugar especial para Morihei Ueshiba. Foi um refúgio durante os difíceis tempos da Segunda Guerra Mundial e foi uma locação perfeita para os anos de treinamento intensivo e introspecção.