AIKIDO

DOSHU - Herdeiros do caminho
1
/
3
/

MORIHEI UESHIBA

FUNDADOR DO AIKIDO
O Grande Mestre, Morihei Ueshiba

O Grande Mestre, Morihei Ueshiba

O fundador do aikido nasceu no ano de 1883, exatamente na data de 14 de dezembro em Tanabe, Província de Wakayama.

A vida de O-Sensei, como é conhecido, foi destinada a prática de artes marciais, aprendendo os tradicionais ju-jutsu e kenjutsu, mesmo durante os períodos livres da vida militar, Morihei continuou a persistir em seus interesses nas artes marciais, ingressando no dojo de Masakatsu Nakai em Sakai, onde aprendeu Yagyú-ryu ju-jutsu na escola Gotô.

Em 1907 Morihei foi dispensado do exército e voltou a Tanabe, trabalhando na fazenda da família e participando na vida política da vila, tornou-se o líder da Associação dos Jovens local. Durante esse período, seu pai propôs ao judoca Kiyoichi Takagi, então em visita à Tanabe, a ser professor de Morihei, transformando o depósito da fazenda em um dojo. Foi então que Morihei aprendeu o estilo Kodokan de judo.

Mais tarde em Hokkaido, Morihei Ueshiba, quando se hospedava em uma pensão em Engaru, conheceu Sôkaku Takeda, o então famoso Mestre de Daitô-ryu. Treinou intensamente com Takeda, obtendo o Certificado de Formatura em Daitô-ryu ju-jutsu. Por volta de 1935, Morihei se tornou muito famoso no mundo das artes marciais. Mais ainda por seu aprendizado e domínio de várias artes marciais Japonesas. Durante esse período, Morihei praticava kendo incessantemente no Dojo Kobukan e vários dos praticantes de kendo freqüentavam seu dojo, incluindo Kiyoshi Nakakura, que mais tarde se tornaria genro de Morihei.

Em 1942, durante o período mais sombrio da história humana, 2ª Guerra Mundial, Morihei passou a chamar o sistema de defesa que criou de aikido, “O Caminho da Harmonia e Amor” ou “Caminho para harmonia do espírito”.

De 1950 em diante, Morihei reiniciou suas viagens pelo Japão em resposta a convites para ensinar, dar cursos e demonstrações. Ao chegar a idade de 70 anos, sua técnica fluía progressivamente de sua imensidão espiritual, em contraste com sua ferocidade e força física que o caracterizavam em seus anos anteriores. Agora empregava mais a natureza do amor do aikido. (O primeiro caractere “ai”, que quer dizer harmonia é lido da mesma forma do caractere que quer dizer amor. Em seus últimos anos, Morihei sempre enfatizou a equivalência desses dois significados).

No dia 7 de agosto de 1962, um grande festival foi celebrado no Santuário Aiki em Iwama, para festejar o sexagésimo aniversário de Morihei como praticante das artes marciais e, em 1964, recebeu um prêmio especial do Imperador Hirohito, em reconhecimento a sua contribuição para as artes marciais.

No dia 15 de Janeiro de 1969, Morihei participou das comemorações do ano novo no Hombu Dojo. Mesmo parecendo estar com saúde impecável, sua condição física deteriorou-se rapidamente, vindo a falecer pacificamente em 26 de abril de 1969, às 17:00 h. Uma vigília foi mantida no Hombu Dojo no dia 1º de Maio, começando às 19:10 e no mesmo dia, foi consagrado ao fundador um prêmio póstumo pelo Imperador Hirohito. Suas cinzas foram depositadas no cemitério em Tanabe, no templo da família Ueshiba e mechas do cabelo do fundador foram santificadas no Santuário Aiki em Iwama, no cemitério da família Ueshiba em Ayabe e no Grande Santuário de Kumano.

Kisshomaru Ueshiba foi eleito para suceder seu pai como o Aiki Doshu, por decisão unânime do Aikikai em 14 de Junho de 1970 cuja atuação importante fez com que o Aikido fosse difundido por todo o mundo.

KISSHOMARU UESHIBA

2º Doshu
Kisshomaru Ueshiba - 2º Doshu

Kisshomaru Ueshiba – 2º Doshu

Nascido em Kyoto, Japão, em 1921, foi o terceiro filho do mestre Morihei Ueshiba, e ficou encarregado de seguir os ensinamentos do pai para salvaguardar e difundir os princípios do Aikido. Graduado em Ciências Políticas pela Universidade de Waseda, Kisshomaru assumiu a direção do Hombu Dojo, em 1948, apenas três anos após final da 2ª Guerra Mundial. Em 1967, assumiu a coordenação da Fundação Aikikai e, dois anos depois, com a morte do Fundador, foi apontado como seu substituto, recebendo a distinção de Doshu.

Diferentes mestres e praticantes apontam a sua liderança e o seu trabalho como responsáveis pela popularização do Aikido ao redor do mundo.

Inicialmente ensinada a nobres, oficiais de alta patente e mestres em outras artes marciais, o Aikido recebeu de Kisshomaru a padronização técnica e o registro cuidadoso de seu método de ensino e treinamento. Apesar das dificuldades do pós-guerra, foi nos anos 50, que o Aikikai estabeleceu um organizada rede de dojos vinculados a universidades e clubes, graças ao seu empenho. Em 1999, no ano em que Kisshomaru Ueshiba faleceu, estima-se que o Aikido já era estudado por aproximadamente 1, 5 milhão de praticantes, em 70 países ao redor do mundo. Em vida, o Kisshomaru Ueshiba recebeu diversas distinções e honrarias na sua terra natal, o Japão e, também no ocidente.

Destacam-se o seu reconhecimento público pelo Papa João Paulo II, em 1994, por ocasião dos 30 anos da Aikikai na Itália; o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Politécnica de Valência, na Espanha, pela sua contribuição à compreensão cultural entre o ocidente e o oriente, também em 1994; e, principalmente, pela Ordem do Sagrado Tesouro, emitida pelo Governo Japonês, em 1995, pela sua contribuição à paz mundial e à felicidade humana através do Aikido.

MORITERU UESHIBA

3º Doshu
Moriteru Ueshiba - 3º Doshu

Moriteru Ueshiba – 3º Doshu

Nascido em 02 de abril de 1951 em Tokio, Japão, é o segundo filho de Kisshomaru e Sakuko Ueshiba e neto do fundador do aikido, Morihei Ueshiba. Graduou-se em economia pela Universidade Gakuen.

Tendo treinado desde a infância com seu pai e com diversos mestres do Hombu Dojo assumiu o cargo de hombu dojo cho, chefe da academia central do mundo em 1986, mesmo ano em que publicou o livro “Aikido: Shashin de Manabu”.

Viajando pelo mundo para dar orientação técnica e unir os aikidoístas de diferentes escolas, foi nomeado como o terceiro Doshu após o falecimento de seu pai. Ministrou seminário de Aikido no Brasil no ano de 2006, unindo mais de 2.100 praticantes, sendo registrado o 2º maior encontro de Aikido do Mundo.

Pessoa carismática, de técnica circular e harmônica.

MITSUTERU UESHIBA

Waka Sensei - O futuro Doshu
Mitsuteru Ueshiba - Waka  Sensei

Mitsuteru Ueshiba – Waka Sensei

Mitsuteru Ueshiba, nasceu em 1981, é o filho do atual Doshu, Moriteru Ueshiba.  Desde abril de 2012, tem sido o dojocho do Hombu Dojo.

Mitsuteru Ueshiba é referido como Waka Sensei, este termo foi aplicado a Moriteru Ueshiba quando segundo Doshu Kisshomaru Ueshiba ainda estava vivo. Literalmente de língua japonesa “Waka” significa “novo”, no entanto, neste caso, a expressão é completamente diferente.

Na cultura japonesa, o termo de “Waka” se refere a “sucessor”, a pessoa que vai continuar após o falecimento do pai, assim, Mitsuteru Ueshiba ocupará o posto de Doshu tão somente após o falecimento de Moriteru Ueshiba.